Cetesb multa Camargo Corrêa por vazamento de óleo em Jacareí

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo multou em R$ 174.500,00 a empresa Camargo Corrêa Cimentos S.A., no município de Jacareí, no Vale do Paraíba (SP). O valor corresponde a 10 mil Unidades Fiscais do Estado de São Paulo (UFESP) - o máximo previsto pela legislação estadual.


Na última sexta-feira, a empresa deixou que 22 mil litros de óleo combustível (OC4 Premium) vazassem atingindo uma lagoa natural e um trecho de várzea nas proximidades da indústria, causando danos no entorno. A empresa foi multada por proceder de forma inadequada na manutenção do sistema de segurança.


O vazamento ocorreu depois do rompimento de uma tubulação no tanque aéreo onde o produto estava armazenado. O óleo deveria ter sido retido na bacia de contenção, o que não ocorreu porque o registro de drenagem estava aberto no momento do acidente.


Foram colocadas barreiras flutuantes de contenção nos corpos d'água a recuperação do óleo foi feita por meio de bombas de sucção e mantas absorventes, trabalho que se estendeu por mais de uma semana.


Além da multa, a CETESB deu 30 dias para a empresa apresentar um relatório técnico e fotográfico das medidas adotadas durante a emergência, além de informar o total de resíduos sólidos e líquidos recolhidos e sua destinação final, com a devida aprovação do órgão ambiental. A Camargo Corrêa Cimentos S.A. deve também apresentar um plano de recuperação das áreas degradadas e de monitoramento da qualidade das águas, além das medidas a serem adotadas para evitar novos vazamentos de produtos químicos.


Em nota, a empresa afirmou que "tomou, desde o primeiro momento, todas as providências necessárias para a contenção do material e a limpeza da área, trabalhando ainda sob orientação e acompanhamento dos técnicos da CETESB."

Jornal "O Estado de São Paulo",11/2/2011