Lixo hospitalar é encontrado em caçamba


Lixo hospitalar foi encontrado na quinta-feira (10) descartado irregularmente em duas caçambas com entulho, em frente aos números 809 e 905 da Avenida Bernardo Monteiro, na Área Hospitalar de Belo Horizonte. A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) recolheu o material e iniciará uma investigação para identificar os responsáveis.


Sobre o entulho de uma das caçambas havia luvas descartáveis, seringas, algodões, ampolas e gazes. Já em outra caçamba foram descartados frascos com solução de formalina e éter etílico dietílico. Na embalagem, a data de validade estava vencida e continha o aviso de material tóxico. Não havia rótulos dos responsáveis pelo descarte. "As pessoas jogam todo tipo de lixo dentro da caçamba. Jogam até do lado da gente. Não podemos fazer nada nem vamos colocar a mão para retirar o produto", disse o encarregado de obra de um imóvel em reforma e que utilizava a caçamba.
Durante a retirada do lixo hospitalar, a fiscalização da SLU informou que os lotes dos produtos serão anotados para encontrar o possível responsável pelo descarte irregular. Segundo a prefeitura, a multa pode chegar a R$ 10 mil.


Entre os materiais encontrados estava uma sacola do laboratório Hermes Pardini. De acordo com a gerente de sustentabilidade da empresa, Romilda Almeida Santos, o lixo hospitalar não foi descartado pelo laboratório. "Possivelmente as ampolas continham urina para exames de clientes, que podem ter deixado nas caçambas. Não temos como controlar descarte de pacientes", declarou.


São recolhidas 40 toneladas de lixo hospitalar na capital, por dia, em seis caminhões compactadores e cinco furgões.

 

Jornal "Hoje em Dia", 11/2/2011