Catadores. Entidades terão apoio do governo mineiro

Famílias mineiras que vivem da catação de material reciclável irão ganhar, a partir de 2012, um incentivo do governo. Um programa intitulado Bolsa-Reciclagem irá destinar R$ 2 milhões aos catadores do Estado, desde que vinculados a alguma cooperativa. Em Minas, 40 mil famílias sobrevivem graças ao serviço.

O valor repassado a cada catador ainda será definido por um comitê gestor. O repasse de verba será feito trimestralmente.

A intenção é beneficiar as 60 cooperativas que estão com documentação em dia, segundo informou o diretor executivo do Centro Mineiro de Redução de Resíduos (CMRR), José Aparecido Gonçalves. "Mas outras 53 entidades em fase de regularização também devem ser beneficiadas", disse.

Publicada ontem no Diário Oficial de Minas Gerais, a Lei nº 19.823 foi sancionada a partir de iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB). "É um instrumento de emancipação do catador, que promove a dignidade, eleva a autoestima e dá a essas pessoas condições de criarem suas famílias e de terem um futuro melhor".