Adutora do São Francisco: 90% da tubulação já foi assentada

Uma das maiores e mais importantes obras de abastecimento de água em execução pela Embasa na Bahia, a construção da Adutora do São Francisco segue em ritmo acelerado. Dos 61 quilômetros de tubulação previstos para serem implantados na primeira etapa da adutora, 55 km (90% da obra) já foram assentados, entre os municípios de Itaguaçu da Bahia e Xique-Xique, de onde a empresa vai captar água do rio São Francisco para abastecer a microrregião de Irecê. Pela rotina intensa, a obra avançou uma média de 150 metros de tubulação por dia, nos últimos dois meses. A previsão é de que a obra seja concluída em junho do ano que vem.


De acordo com Jairo Rodrigues, engenheiro fiscal da Embasa na obra, um total de 200 pessoas estão atuando no empreendimento. "No momento, são seis frentes de serviço, atuando na captação, assentamento de tubulação, estações elevatórias, estação de tratamento e rede distribuidora", enumerou. "Conseguimos acelerar a construção nos dois últimos meses devido à finalização dos trechos em rocha, que demandavam detonação, um processo mais lento para abrir valas. Agora, a obra segue em seu ritmo normal de execução", finalizou o engenheiro.


A obra compreende o assentamento da adutora; a captação, na localidade de Nova Iguira, em Xique-xique; a implantação de cinco estações elevatórias (conjuntos de motor-bomba); e, em Itaguaçu da Bahia, uma Estação de Tratamento de Água (ETA), um reservatório com capacidade para armazenar 200 metros cúbicos de água tratada, além da rede de distribuição com 14 mil metros. Serão implantadas 689 novas ligações de água em Itaguaçu. A Embasa já concluiu 120 ramais nas residências da cidade.


Para a captação, localizada em um dos braços do Rio São Francisco, a empresa já começou os trabalhos de construção da estrada de acesso. Além disso, as cinco estações elevatórias já estão sendo executadas.


Após captada em Nova Iguira, a água será tratada na ETA em Itaguaçu, que terá capacidade de processar 250 litros por segundo. A estação também está em execução, e vai contar com uma casa de química, casa de cloração, sistema de drenagem, laboratório, centro de controle, além de um sistema para processamento dos resíduos gerados nas etapas de tratamento da água.


Dentro do projeto de construção da Adutora do São Francisco, a Embasa também está desenvolvendo um trabalho técnico de ações socioambientais, que compreende mapeamento socioambiental, educação ambiental, além de mobilização comunitária com a população atendida.


A obra - A implantação da Adutora do São Francisco será realizada em três etapas: a primeira, em execução, deve ser concluída até junho de 2012. Para a segunda etapa da obra, a Embasa firmou contrato de financiamento com o BNDES, no valor de R$ 31,57 milhões. O projeto desta fase já está pronto e compreende o trecho de adutora entre a ETA e a cidade de Central, a 37 quilômetros de Irecê. A terceira etapa da obra prevê a implantação da adutora de água tratada entre Central e Irecê, e a interligação da tubulação ao Sistema Integrado de Abastecimento de Água - SIAA Irecê.


Da captação no Velho Chico até Irecê, a água para ser distribuída à população da região vai percorrer 122 quilômetros. A Adutora do São Francisco foi a alternativa encontrada para o atendimento à região de Irecê, que vem sofrendo com a diminuição continuada dos níveis do lago da Barragem de Mirorós, que abastece a área desde 1994.