Frente ambientalista inicia nesta semana debates sobre a Rio+20

A Frente Parlamentar Ambientalista nesta semana uma série de debates com parlamentares, governantes, autoridades, ONGs de defesa do meio ambiente e sociedade civil para discutir os principais temas da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, a ser realizada em junho de 2012.

A primeira audiência pública ocorrerá na próxima sexta-feira (21), às 8h30, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em Cuiabá (MT). Na pauta, os recursos hídricos, a situação dos mananciais e as alternativas de conservação.

"Estamos às vésperas de uma reunião mundial, talvez a mais importante desse início do século 21. Neste momento o mundo vive uma crise econômica que se alastra e preocupa a todos. Mas isso não é nada diante da emergência ambiental que enfrentamos que coloca em risco a própria vida no Planeta", afirmou, em nota, o coordenador da frente, deputado Sarney Filho (PV-MA).

Em Cuiabá, participarão do debate o especialista José Galizia Tundisi, do Instituto Internacional de Ecologia, a coordenadora da Rede de Águas da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, e o assessor especial da presidência da Agência Nacional de Águas (ANA), Marco José Melo Neves.

Serão debatidos cinco temas, um em cada região do país, escolhidos por afetar diretamente a realidade brasileira e norteados pelos eixos básicos da Rio+20: a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza; e o arcabouço institucional para o desenvolvimento sustentável.

Os debates seguintes serão Meio Ambiente Urbano, dia 21 de novembro, em São Paulo (Sudeste); Energia, dia 16 de dezembro, em Recife (Nordeste); e Segurança Alimentar, dia 16 de janeiro, em Porto Alegre (Sul). Também está na pauta dos debates o Encontro Em Busca de uma Economia Sustentável, dia 27 de março de 2012, em Brasília. Nos dias 25 a 27 de maio, ocorrerá o Encontro do Segmento Parlamentar da Rio+20, com a presença de parlamentares de todo o mundo, no Rio.

Metas - Os organizadores da Rio+20 pretendem estabelecer metas inéditas para estimular a produção de energia renovável e reduzir pela metade o consumo de outras fontes até 2030.

Será apresentada uma lista de propostas para o desenvolvimento sustentável que devem ser adotadas pelos países participantes - no mesmo modelo das Metas do Milênio.

No fim de setembro, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse que o Brasil deve concluir até 1º de novembro a elaboração de uma posição interministerial do país em relação ao encontro. De acordo com Patriota, a decisão será transmitida às Nações Unidas e a partir do início de 2012 será iniciada a negociação com os participantes do encontro para se chegar ao documento final do encontro. (Fonte: Globo Natureza)