Subcomissão discutirá sugestões para atuação do Brasil na Rio+20

A Subcomissão Especial Rio+20 da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional se reúne nesta manhã para definir sugestões que serão entregues à comissão nacional que vai articular a participação do Brasil na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

A Rio+20 será realizada no Rio de Janeiro, de 4 a 6 de junho de 2012. O nome da conferência se refere aos 20 anos da Rio 92 (ou Eco 92), conferência mundial sobre meio ambiente também promovida no Rio de Janeiro.

Propostas do Brasil
O governo brasileiro vai apresentar às Nações Unidas, até 1º de novembro, a posição do País para a Rio+20. O Ministério do Meio Ambiente está consolidando as sugestões que recebeu da sociedade civil. Em audiência na subcomissão, o assessor extraordinário do ministério para a Rio+20, Fernando Lyrio, disse que o governo brasileiro poderá propor, durante a conferência, a definição de requisitos ambientais e sociais para a concessão de empréstimos em todo o mundo.

Outro tema que pode ser levado à mesa de negociações é a definição de novos índices de aferição de desenvolvimento econômico entre os países, além do Produto Interno Bruto (PIB). A ideia é que o índice de desenvolvimento inclua também as variáveis ambientais e sociais.

"O PIB é tudo que é produzido em termos de quantidade. Dentro dessa quantidade, você pode ter atividades altamente predadoras e destrutivas que contabilizam favoravelmente no PIB. Uma série de outras preocupações não são levadas em consideração, como serviços ambientais prestados por ecossistemas, que figuram economicamente como se não tivessem valor algum", afirma o presidente da Subcomissão Rio+20, deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ).

A subcomissão se reúne às 11 horas, no Plenário 9.