Antes que a chuva aperte

Operários trabalham a todo vapor na instalação do radar meteorológico de Minas Gerais, anunciado como uma das soluções para evitar tragédias com os temporais em Belo Horizonte e em boa parte do estado. A estrutura para receber o equipamento, montada no Morro do Elefante, em Mateus Leme, na Grande BH, está adiantada. A torre de 15 metros onde ficarão os aparelhos de controle, como os computadores, já foi erguida. Em outra frente de ação, trabalhadores montam a proteção do radar, uma espécie de bola gigante que vai isolar o aparelho das chuvas.

A previsão é de que segunda-feira o radar, que ainda está desmontado dentro de uma caixa, seja posicionado no alto da torre. Depois, os técnicos vão içar a proteção com a ajuda de um guindaste de 30 metros. O trabalho de montagem da bola gigante é minucioso, já que são necessários 1,5 mil parafusos para fixar a estrutura de fibra de vidro revestida com porcelana.

Quando estiver funcionando - a expetativa é de que isso ocorra em 1º de novembro -, o radar é a grande aposta na previsão de temporais, o que poderá acontecer com até quatro horas de antecedência. O equipamento, modelo banda C doppler de dupla polarização, foi importado da Finlândia pela Cemig, que desembolsou R$ 10,5 milhões para sua aquisição e instalação. O acompanhamento será de 24 horas por dia e ficará a cargo do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), por meio de termo de cooperação técnica entre as duas instituições.

De Mateus Leme os dados serão transmitidos para a sede do Igam na Cidade Administrativa, no Bairro Serra Verde, na Região de Venda Nova. O aparelho tem alcance de 250 quilômetros e dentro desse raio será possível ver com precisão a quantidade de chuvas. A 400 quilômetros os técnicos ainda poderão acompanhar as previsões, embora com perdas de informação. Poderão ser analisadas ocorrências até o perímetro da Bacia do Rio Doce e em boa parte da Zona da Mata.

Enquanto o primeiro radar desse tipo da América Latina ainda não começa a operar, a previsão é de tempo estável de hoje até domingo na capital. O sol deve aparecer com temperatura máxima de 28°C e mínima de 16°C em BH. "Segunda-feira já temos a previsão de chuvas significativas no Triângulo Mineiro, Zona da Mata, Sul de Minas e Região Central. A partir desse período podemos nos considerar na estação das águas e os temporais podem aparecer", afirma o meteorologista do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia, Claudemir de Azevedo.

MONITORAMENTO Além do radar meteorológico, BH também conta com 56 estações hidrológicas para fazer um monitoramento mais intenso das chuvas. Todas já estão implantadas, sendo que 42 ainda estão sendo calibradas, o que só é possível com a chegada das águas. As estações se dividem em pluviométricas, que medem a quantidade e a intensidade das chuvas; fluviométricas, que acompanham o nível da água em córregos e canais; e climatológicas, que fornecem dados como umidade relativa do ar, velocidade e direção do vento, pressão atmosférica e temperatura.


O QUE FAZER EM CASO DE CHUVA

Antes

Limpe o telhado e mantenha desentupidos os ralos, esgotos, galerias e valas

Retire entulhos das ruas

Providencie a poda ou corte de árvores com risco de queda

Reforce a escora de muros ou paredes que não são confiáveis
Armazene água potável durante o período da chuva

Durante

Se morar perto de córrego, rio ou área alagável, mantenha uma pessoa da família em vigilância, mesmo à noite

Procure abrigo em local alto, seco e seguro

Se estiver no trânsito, tente parar em local alto

Não fique perto de postes ou árvores

No carro, mantenha a aceleração na primeira marcha ao atravessar poças e fique longe do veículo da frente

Saia de casa se identificar rachaduras ou estrondos no imóvel

Avise os vizinhos de qualquer perigo

Se for levado pela água, tente manter a calma, flutue e tente se agarrar em algum obstáculo