ANA apresenta Atlas Abastecimento de Água e Programa de Despoluição em Congresso de Engenharia Sanitária e Ambiental

Especialistas da ANA apresentaram ao público do 26º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, em Porto Alegre, os desafios que o País deve enfrentar nos próximos anos para manter o abastecimento urbano de água, informações obtidas pela Agência durante a elaboração do Atlas Brasil Abastecimento Urbano de Água, um levantamento inédito que aponta quais os municípios brasileiros que precisam de investimentos em sistemas de produção e novos mananciais até 2015, para evitar o déficit de abastecimento urbano de água. O Atlas foi apresentado no dia 26, no painel "Financiamento do Setor de Abastecimento". Conheça o Atlas nosite http://atlas.ana.gov.br/Atlas/forms/Home.aspx

 

Em outro painel, "Planejamento e Plano Nacional de Saneamento", a Agência apresentou o Programa de Despoluição de Bacias Hidrogáfias (Prodes). O objetivo do programa é reduzir os níveis de poluição por esgotos domésticos nas bacias brasileiras, por meio de investimentos no tratamento de esgotos. Desenvolvido pela ANA em 2001, o Prodes paga ao prestador do serviço de saneamento desde 30% do valor da ETE, quando ela atende a uma população acima de 200 mil pessoas, e até 100%, caso o empreendimento beneficie até 20 mil cidadãos. Para projetos selecionados que atendem entre 200 mil e 20 mil pessoas, o percentual de recursos do Programa cresce proporcionalmente.

 

Uma característica inovadora do Prodes é o fato de que o Programa não financia obras ou equipamentos, mas paga pelos resultados alcançados, ou seja, pelo esgoto efetivamente tratado, o que é certificado pela ANA a cada trimestrePara mais informações acesse http://www.ana.gov.br/prodes/prodes2011.asp.

 

As apresentações do 26º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental trataram de temas como saneamento, abastecimento de água, drenagem e administração dos recursos hídricos e apresentou produtos, serviços e tecnologias relacionadas, durante a IX Feira Internacional de Tecnologias de Saneamento Ambiental, Fitabes 2011, que aconteceu paralamente ao Congresso, do qual a ANA é patrocinadora.

 

Considerado pelo setor o maior evento de saneamento da América Latina e um dos três mais importantes do mundo, o 26º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental esperava receber cerca de cinco mil pessoas. Este ano o tema do encontro foi "Saneamento Ambiental: a Excelência da Gestão como Caminho para a Universalização". Durante dos cinco dias, profissionais e técnicos do setor participaram de mais de 20 painéis, reuniões de diálogo setorial, mesas redondas, visitas técnicas, seminários e de um fórum sobre "Política Nacional de Resíduos Sólidos". Além das duas apresentações, a ANA participou também de uma mesa de discussões denominada "Significado e Importância das mudanças no CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente)".

 

De acordo com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes), promotora do Congresso, a falta de saneamento ainda atinge, direta ou indiretamente, 700 milhões de pessoas em todo o mundo. De acordo com informações do Conjuntura de Recursos Hídricos da ANA - Informe 2011, no Brasil coleta 50,6% do esgoto produzido e trata apenas 34,6% desses efluentes.