Congresso discute gestão da água

O 14º Congresso Mundial da Água, que está sendo realizado na cidade de Porto de Galinhas (PE), tem como tema "Gestão Adaptativa da Água: Olhando para o Futuro". Cerca de 50 países participam do evento, que é sediado pela primeira vez no Brasil.

Promovido pela Associação Internacional de Recursos Hídricos (IWRA, na sigla em inglês), o congresso foi aberto no domingo , dia 25 de setembro, e seguirá até a próxima quinta-feira, dia 29. A Agência Nacional de Águas (ANA) participa do congresso, integrando mesas de discussão. Simultaneamente também é realizado o 10º Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Portuguesa (Silusba).

O objetivo do congresso é destacar novos instrumentos de gerenciamento de recursos hídricos considerando mudanças climáticas, crescimento populacional, expansão urbana e mudanças demográficas, desenvolvimento econômico, degradação da qualidade da água e requisitos do ecossistema água, inclusive para manter a biodiversidade.

Com uma linha de discussão semelhante, o Sisluba tem o objetivo de promover a reflexão, o debate e o compartilhamento de conhecimentos e experiências sobre a gestão da água num mundo em mudança.

Durante a abertura do evento, o diretor da ANA, Paulo Varella, afirmou que o tema da água deve ser tratado com a devida importância durante a Conferência Rio+20, que ocorrerá em 2012, já que se trata de um assunto central a outras questões, como as mudanças climáticas. Além disso, Varella destacou em seu discurso a necessidade que o país tem de adotar um desenvolvimento sustentável: "O Brasil tem que procurar se pautar por uma política de proteção ambiental, mas sem abrir mão do desenvolvimento", disse.

O presidente da IWRA, o chinês Jun Xia, destacou a importância de um evento internacional, como o Congresso Mundial da Água, para a formulação de políticas públicas para o setor de recursos hídricos. Após a cerimônia de abertura, o presidente do Conselho Mundial da Água (WWC, na sigla em inglês), o francês Loïc Fauchon, fez a palestra inaugural do congresso apresentando diversos fatores que interferem direta ou indiretamente na qualidade ou na quantidade da água no mundo, como: as mudanças climáticas e o saneamento.