Gerência de parque prepara estudo para o replantio

Após seis dias de um incêndio que resultou na destruição de 90% da área do Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, na região metropolitana de Belo Horizonte, 146 bombeiros e brigadistas fizeram o rescaldo na vegetação durante todo o dia ontem. Hoje, 130 homens retomam os trabalhos e monitoram os trechos mais afetados.

A previsão do gerente do parque, Marcos Vinícius de Freitas, é que técnicos comecem a fazer o levantamento dos prejuízos na próxima segunda-feira. A intenção é elaborar um projeto de recuperação do parque. "Normalmente, a gente deixa a própria natureza agir, mas, como a destruição foi muito grande, vamos acelerar o processo com o plantio de mudas nativas de Mata Atlântica e Cerrado", explicou.

A ideia é promover uma parceria com empresas e com a comunidade para ajudar no plantio. Além da recuperação, serão discutidas formas mais eficazes de prevenção, controle e combate a incêndio para evitar os mesmos problemas em 2012.

Aeronaves. Com o fim dos incêndios, as nove aeronaves contratadas anteontem pelo governo de Minas, em caráter emergencial, não precisaram ser utilizadas.

O Ministério Público investiga se houve omissão do Estado na prevenção. O incêndio foi classificado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente como o pior já registrado no Parque Estadual da Serra do Rola-Moça desde 2003.

A reserva ambiental protege cerca de 3.900 mil hectares da serra de mesmo nome, nos municípios de Belo Horizonte, Nova Lima, Ibirité e Brumadinho.