Mutirão na Lagoa da Pampulha reúne dois mil voluntários

Mutirão de limpeza realizado na Lagoa da Pampulha reuniu cerca de dois mil estudantes, voluntários e professores de 14 escolas de Belo Horizonte e Região Metropolitana (RMBH) na manhã do último sábado (17). A coleta simbólica faz parte do Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias que, nesta oitava edição, recolheu 784 quilos de lixo em córregos, nascentes e na orla do cartão-postal de BH.

Ao todo, foram retirados 81,5 quilos de papel, 65 de plástico, 34 de vidro, 33,6 de metal e 570 de material orgânico e não reciclável. Quatro caminhões levaram o material para o aterro sanitário da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) de Belo Horizonte. Os produtos reaproveitáveis foram doados para a Associação de Trabalhadores em Materiais Recicláveis da Pampulha (Astemarp).

Nos anos anteriores, a média de lixo foi superior, com mil quilos de resíduos sólidos retirados. A coordenadora do Projeto Manuelzão, Dalva Lara Corrêa, que ajudou a promover a ação, disse que a quantidade menor de lixo recolhido em comparação com os anos anteriores é um bom sinal. "Ainda não é o suficiente. Queremos a recuperação integral de toda a bacia", afirma Dalva.

Ednilson dos Santos, coordenador do Centro de Educação Ambiental do Programa de Recuperação Ambiental da Lagoa da Pampulha (Propam), estima que a bacia esteja totalmente limpa até o início de 2014.

"Até o final de 2013, acabaremos com o despejo de 95% do esgoto lançado na lagoa e faremos a limpeza da água antes da copa. Vamos contratar uma empresa para fazer o serviço", adianta o coordenador.