Mais de 500 incêndios em MG

Minas Gerais é o Estado que registra o maior número de focos de incêndios florestais no Brasil. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram 510 focos desde janeiro. Em seguida vêm Bahia (com 446 registros), Piauí (372) e Pará (264). O longo período de estiagem, que atinge boa parte do território mineiro, e a baixa umidade do ar contribuem para o problema.

Essa combinação, somada às altas temperaturas, se tornou o principal rival do Corpo de Bombeiros e dos brigadistas que tentam debelar os incêndios em Minas. Há regiões onde o fogo consome a vegetação há dez dias, como no Parque Nacional do Caraça, em Catas Altas, importante santuário de biodiversidade e destino de amantes do ecoturismo.

Na Serra de Santa Helena, em Sete Lagoas, na região Central, a vegetação é castigada pelas chamas há seis dias, e 150 hectares foram destruídos. Ontem, o Corpo de Bombeiros atendeu a cem chamados somente em Belo Horizonte e na região metropolitana, sendo 91 incêndios em áreas verdes e nove em lotes vagos. Não chove na capital há mais de três meses.

Dificuldade. Brigadistas de vários parques do Estado reclamam que estão combatendo o fogo sem a ajuda dos bombeiros. De acordo com o sargento Rogério Viana, a corporação passou o mês estudando formas de otimizar o efetivo e combater de forma mais eficaz os incêndios. A partir de hoje, novas técnicas devem ser utilizadas para conter as chamas. "O objetivo é atuar em todos os focos" disse o sargento.

A bióloga da reserva do Santuário do Caraça, Aline Abreu, reclamou que os brigadistas do parque trabalharam durante pelo menos sete dias sem o apoio do Corpo de Bombeiros. "Nós já perdemos mais de 100 hectares de mata", disse. Ontem, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente liberou três aeronaves para auxiliar o combate aos focos no local. Hoje o Corpo de Bombeiros de Itabira, no Vale do Aço, vai se unir aos militares da capital para atuar no Caraça.

O clima seco deve continuar em todo Estado até a próxima quinzena. Com o início da primavera, há possibilidade de chover.