Efeito estufa bate recorde em 2009

Genebra - A concentração dos principais gases causadores do efeito estufa na atmosfera alcançou o nível mais alto desde os tempos pré-industriais. A informação é da Organização Meteorológica Mundial (OMM).


As concentrações dos gases-estufa continuaram a aumentar em 2009 - o último ano para o qual há observações registradas - a despeito da recessão econômica e das metas estabelecidas por vários países para preservar o planeta. O aumento nesses gases eleva a radiação na atmosfera, aquecendo a superfície da Terra e provocando mudanças climáticas.


No relatório anual, que tem como base dados referentes a 2009, a OMM destaca que houve um aumento na atmosfera da concentração de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso - os principais gases de efeito estufa - de 27,5% entre 1990 e 2009, e de 1% entre 2008 e 2009. "Se não tivessem sido tomadas medidas para redução a nível mundial, as concentrações estariam maiores", ressaltou o secretário-geral da OMM, Michel Jarraud. "Os principais gases-estufa de vida longa atingiram seus níveis registrados mais altos desde o início da era industrial, e isso apesar de uma recessão econômica recente", disse a jornalistas o vice-secretário-geral da OMM - órgão vinculado à Organização das Nações Unidas (ONU) -, Jeremiah Lengoasa. A OMM ressalta que 60% das emissões de metano são de origem humana, e os 40% restantes procedem de fontes naturais.


O relatório adverte que o aquecimento da Terra poderia provocar uma elevação das emissões de metano nas regiões árticas, o que é motivo de grande preocupação para a organização. As conclusões serão estudadas em uma conferência da ONU em Cancún, no México, que será promovida entre 29 de novembro e 10 de dezembro, para discutir as mudanças climáticas.

Jornal "Estado de Minas", 25/11/2010