Comitiva do Paraguai visita a Copasa

Com o objetivo de conhecer o modelo de gestão da Copasa, bem como os resultados operacionais conseguidos pela Companhia ao longo dos anos de experiência no campo do saneamento, uma comitiva do Ministério de Obras Públicas do Paraguai visitou a Copasa entre os dias 11 e 14 de Julho.

O ministério paraguaio pretende elaborar um plano de saneamento que beneficiará as cidades com população entre 10.000 e 100.000 habitantes. Para atender a demanda, a Copasa mobilizou diversas unidades realizando palestras e reuniões sobre o assunto.

Para Cristina Schembri, gerente da Divisão de Apoio, Desenvolvimento e Controle da Copasa, o evento abre novas perspectivas para a atuação da Copasa em outros países a exemplo do que ocorre com Angola. "A Copasa tem o objetivo estratégico de ampliar seu campo de atuação. Essa visita do Ministério de Obras Públicas do Paraguai abre uma real perspectiva de cooperação técnica entre os dois países. Não podemos esquecer que além de expandir nossas fronteiras e projetar o nome da Copasa, uma cooperação dessa natureza cumpre um papel social importante na medida em que contribui para a melhoria da qualidade de vida de outros cidadãos, impactando positivamente os indicadores na America Latina", avaliou Cristina.
Além de conhecerem de perto a Estação de Tratamento de Esgoto - ETE Olhos D'água e a Estação de Tratamento de Água - ETA Morro Redondo, os visitantes tiveram a oportunidade de visitar o sistema de abastecimento de água e de esgotamento sanitário da cidade de Ouro Branco.

Com um projeto de levar saneamento e água potável para a região mais pobre e árida do Paraguai, os representantes do país assistiram a apresentação da Copanor, responsável pelos sistemas de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto no Norte e Nordeste de Minas e dos Vales do Jequitinhonha, Mucuri, São Mateus, Buranhém, Itanhém e Jucuruçu.
O evento foi encerrado com uma avaliação da visita pelas duas partes envolvidas. Para Ángel Chávez, engenheiro da comitiva paraguaia, o encontro foi proveitoso para cada membro da comissão. "Viemos com uma equipe multidisciplinar. Portanto, estamos levando conhecimentos específicos de cada área, o que nos auxiliará a desenhar o modelo de saneamento a ser aplicado no Paraguai", afirmou.