Lançamento da Cidade das Águas terá presença do Conselho Mundial de Águas

O Conselho Mundial de Águas (CMA), uma das mais respeitadas organizações não governamentais voltada para assuntos hídricos, estará presente no lançamento que o Governo de Minas promove, em setembro, da Cidade das Águas, complexo de capacitação e educação ambiental de gestão de águas para a América Latina e a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), em implantação no município de Frutal, no Triângulo Mineiro. A confirmação foi dada pelo presidente do conselho, Louic Fouchon, nessa segunda-feira (6), durante reunião com o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, na sede do CMA em Marselha, no Sul da França.

Na oportunidade, Fouchon e o presidente do próximo Fórum Mundial de Águas, que acontece em 2012, Sebastião Braga, reiteraram o papel de destaque que o projeto da Cidade das Águas terá no fórum, como referência para países emergentes em busca de soluções para gerenciarem seus recursos hídricos. "Serão nas cidades que os países vão ganhar ou perder a batalha da água. Por isso, a experiência brasileira de gestão de suas águas, principalmente nas metrópoles, é tão importante para nós", disse Fouchon, citando também outro projeto mineiro, o da Fundação Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Fundação Unesco HidroEX), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e com sede no complexo de Frutal.

Narcio Rodrigues sugeriu ao presidente do CMA e a Sebastião Braga incluir na agenda da visita ao Brasil uma reunião com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), que estão entre as melhores e mais eficientes em seus segmentos. "Precisamos de todo bom exemplo que pudermos buscar em Minas e no Brasil", reforçou Louic Fouchon. O secretário também propôs a inclusão da Cemig e da Copasa no conselho, além do HidroEX, para que Minas tenha uma participação mais efetiva na discussão mundial de gestão e preservação dos recursos hídricos.

Ao final do encontro, Narcio Rodrigues apresentou os projetos de educação e profissionalização para as águas, no que diz respeito à agricultura familiar, que começam a ser implementados pelo HidroEX, em parceria com o Centro de Educação para as Águas de Portugal (ICCE), e o Instituto para Educação em Águas (Unesco IHE), localizado em Delft, na Holanda. A reunião também contou com a presença de Octávio Elísio Alves de Brito e Juliana Arantes, respectivamente presidente e diretora da Fundação Unesco HidroEX, e Igor Tameirão, representante do HidroEX junto à Unesco.

VI Fórum Mundial de Águas

Narcio Rodrigues fará parte do comitê organizador do VI Fórum Mundial de Águas, já que no último fórum, em Istambul, teve uma atuação decisiva ao propor a criação do Parlamento Mundial de Águas. O secretário recebeu com entusiasmo a missão e comprometeu-se a mobilizar grande número de parlamentares da América Latina para o evento.

"O Conselho tem que atuar como força moral na cobrança de atitudes dos parlamentos de todo o mundo em seu esforço de alocar recursos para projetos de recuperação, utilização e gestão de recursos hídricos", enfatizou Sebastião Braga.

Na comissão de organização, Narcio Rodrigues terá outros cinco parceiros, um de cada continente. Fouchon e Braga já convocaram o secretário da Sectes para uma reunião preparatória em outubro, imediatamente após o lançamento da Cidade das Águas.