Invenção caseira promete eliminar gases poluentes

Um estudante de engenharia civil e um técnico em eletrônica, preocupados com o efeito estufa, dizem ter inventado um equipamento que, garantem eles, pode eliminar 100% do monóxido de carbono (CO) e do dióxido de carbono (CO²) de caminhões, ônibus e indústrias. À procura de investidores, Thiéveri Junqueira Gomes, 23, e Raimundo Nonato Nogueira, 55, moradores de Cambuquira, no Sul do Estado, vão apresentar hoje a invenção, batizada de STAP 80, a empresários interessados em investir na máquina.

Sem qualquer vínculo com universidades ou laboratórios, os inventores passaram cinco anos desenvolvendo o projeto, que tem nome baseado em "sistema antipoluente" e que, dizem, elimina também 80% da fumaça composta por outros gases poluentes. Nogueira, que é também torneiro mecânico e especializado em máquinas pesadas, desenvolveu a teoria do projeto e Gomes fez os cálculos. "O conhecimento partiu de nós mesmos. Sempre busco aquilo que é de utilidade para a melhoria da vida cotidiana e tenho uma consciência ambiental muito grande", diz o estudante.

Segundo Gomes, no início do projeto, os inventores pensaram em usar catalizadores, mas não iriam chegar ao resultado que gostariam. "Sabíamos, na teoria, que era possível eliminar o monóxido e o dióxido de carbono. Chegamos à conclusão de que, com um gel, conseguiríamos", conta ele sobre um composto químico que inventou para reagir com os gases. "São componentes da natureza, mas a fórmula dele é uma invenção minha", brinca. O gel reagido com a poluição, segundo ele, é rico em carbono e pode ser usado para corrigir o pH do solo.

Para desenvolver o equipamento, os inventores fizeram maquetes. Depois, contaram com o espaço de oficinas da região para criar em escala real. "Esses profissionais abrem espaço para esses trabalhos. Compramos peças em uns lugares, a caixa em outro e fomos desenvolvendo em vários pontos. Fomos comprovando tudo e colocamos na prática", conta Gomes, que trancou o último período da faculdade para se dedicar mais ao projeto.

Gomes diz que essa não é sua primeira invenção. "Desenvolvi equipamentos, como implementos agrícolas. Temos outros projetos e trabalho com iniciação científica", conta. O modelo do STAP 80 não serve para carros, mas pode ser adaptado em veículos com motor a diesel, segundo o inventor.

Aceitação
Dupla idealiza venda a baixo custo
Sem condições para fabricar vários modelos, Thiéveri Junqueira Gomes e Raimundo Nonato Nogueira esperam conseguir investidores. Os inventores pretendem que o equipamento seja vendido a baixo custo e que o gel possa ser comercializado em postos de combustíveis. "A instalação de um aparelho desse (em caminhão) não passaria de R$ 3.000. O gel seria vendido separadamente, com custo aproximado de R$ 0,50 a cada mil quilômetros rodados", afirma Gomes.

Hoje, o equipamento instalado em um caminhão será avaliado por empresários interessados em comprovar a invenção. Na próxima semana, os inventores vão acompanhar outros possível compradores.

"Eles vão medir a emissão dos gases e verificar se foram eliminados. Não tem o que ser discutido e acho que terá aceitação imediata. É só imaginar a cidade de São Paulo com 80% a menos de poluição", idealiza Gomes, otimista.