Adutora do São Francisco: 46 mil metros de tubulação já foram assentados

Escavação, assentamento de tubulação, inserção de anéis de borracha, aplicação de pasta lubrificante para fixação do anel, encaixe dos tubos, recobrimento do solo. Estas atividades fazem parte da intensa rotina de oito horas diárias dos cerca de 60 operários que estão trabalhando na primeira fase da implantação da Adutora do São Francisco, cujo andamento está avançado: Já são 46 mil metros de tubulação instalados entre Itaguaçu da Bahia e Xique-xique, de onde a Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A.) vai captar água do São Francisco para abastecer a microrregião de Irecê.

Este é o trabalho mais pesado da primeira etapa da obra, que prevê a implantação de 61 mil metros de adutora de água bruta, entre o ponto de captação, na localidade de Nova Iguira, município de Xique-xique, e Itaguaçu, onde está sendo construída uma Estação de Tratamento de Água (ETA) com capacidade para tratar 250 litros por segundo. Ao todo, 100 trabalhadores estão atuando no empreendimento, cujo investimento, na primeira etapa, é de R$ 75 milhões. A obra prevê ainda a implantação de 15 mil metros de rede distribuidora na cidade de Itaguaçu, e de cinco estações de bombeamento.

Mais recursos - A obra da Adutora do São Francisco será realizada em três etapas: a primeira, em execução, deve ser concluída nos próximos meses. Para a segunda etapa da obra, a Embasa firmou contrato de financiamento com o BNDES, no valor de R$ 31,57 milhões. O projeto desta fase já está pronto e compreende o trecho de adutora entre a ETA e a cidade de Central, a 37 quilômetros de Irecê. A terceira etapa da obra prevê a implantação da adutora de água tratada entre Central e Irecê, e a interligação da tubulação ao Sistema Integrado de Abastecimento de Água - SIAA Irecê. Da captação no Velho Chico até Irecê, a água para ser distribuída à população da região vai percorrer 122 quilômetros. A Adutora do São Francisco foi a alternativa encontrada para o atendimento a esta região, que vem sofrendo com a diminuição continuada dos níveis do lago da Barragem de Mirorós, que abastece cerca de 350 mil pessoas desde 1994.