MMA capacita técnicos para apoio a boas práticas de manejo

O Ministério do Meio Ambiente vai capacitar 200 técnicos em assistência técnica e extensão rural (Ater) para difundir boas práticas de manejo para proporcionar renda aos extrativistas com produção sustentável. A iniciativa faz parte do Plano Nacional de Promoção das Cadeias de Produtos da Sociobiodiversidade (PSPSB).

Durante o II Encontro de Pontos Focais do PSPSB, nesta terça-feira (31/5), em Brasília, o gerente de Agroextrativismo do MMA, Júlio Pinho, disse que a expectativa é que sejam capacitados 800 técnicos em Ater até 2014. Isso pode ampliar o alcance da PSPSB.

A coordenação do plano da sociobiodiversidade vê no Plano Plurianual (PPA) a oportunidade de colocar a promoção da cadeia da sociobiodiversidade dentro das políticas de governo.

Além disso, a coordenação do PNPSB também quer ampliar o acesso de políticas públicas aos povos e comunidades tradicionais e agricultores familiares que trabalham com o extrativismo. Desde que foi criado o plano, em 2009, o número de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) pulou de 300 para 30 mil declarações. No entanto, ainda há uma demanda de 120 mil.

O Governo Federal pretende colocar 100 mil famílias no mercado, até 2014, atingindo um valor de R$ 80 milhões. Dentre as políticas que os extrativistas podem ter acesso estão os programas de Aquisição de Alimentos, o Nacional de Aquisição de Alimentos e a garantia de preço mínimo para produtos da sociobiodiversidade.

As olimpíadas e a copa do mundo de futebol são outras oportunidades para ampliar o mercado do produtos da sociobiodiversidade, com a promoção da cadeia desses produtos.

Um desafio da coordenação da PNPSB é erradicar a pobreza extrema na sociobiodiversidade. A meta é garantir, até 2014, pelo menos R$ 70 por mês para 50 mil famílias. Os produtos prioritários da PNPSB são babaçu, castanha-do-brasil, andiroba, carnaúba, pequi, açaí, borracha, buriti, copaíba e piaçava.

O PNPSB tem a coordenação dos ministério do Meio Ambiente, do Desenvolvimento Agrário, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).