Delegação do Ministério do Meio Ambiente visita construção da Cidade das Águas em Frutal

O complexo Cidade das Águas, em construção no município de Frutal, no Triângulo Mineiro, recebeu, nessa segunda-feira (23), a visita de delegação do Ministério do Meio Ambiente (MMA). O Governo de Minas foi representado pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Narcio Rodrigues, e pelo presidente da Fundação Hidroex, Octávio Elísio Alves de Brito.

A comitiva do MMA foi integrada por Francisco Gaetani, secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente; Eduardo Assad, secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental, e Vicente Andreu Guillo, presidente da Agência Nacional de Águas (ANA). De acordo com o secretário Narcio Rodrigues, o governo federal já é parceiro em diversos projetos da Cidade das Águas, principalmente com o Ministério da Ciência e Tecnologia.

Já a visita do MMA a Frutal foi fundamental para conhecer em que situação se encontra o projeto que poderá se transformar em referência internacional em diversos temas, sobretudo na qualificação de profissionais para gestão de recursos hídricos no Brasil, América Latina e países africanos de língua portuguesa, por meio da Fundação Hidroex-Unesco.

A Cidade das Águas já tem algumas estruturas prontas, como o campus da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) com quase 1.500 alunos e o prédio da Fundação Hidroex, que ficará pronto até o fim do ano. Na mesma área do complexo, haverá o Espaço Cousteau para as Águas; o Centro de Aquicultura e Pesca; o Centro de Eco cidadania; projeto Barco-escola e o Nurii - Núcleo de Referência e Inovação em Irrigação e Recursos Hídricos, parceria da Fundação Unesco-Hidroex com a Embrapa e Agência Nacional de Águas.

Haverá também espaço para o campus avançado da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e do Instituto Federal do Triângulo Mineiro. Para Francisco Gaetani, do MMA, a agenda ambiental é prioridade para o governo federal. Ele ressaltou que a vida funciona em redes, por isso é necessário ampliar as parcerias.

Reunião na Cidade Administrativa

A delegação do Ministério do Meio Ambiente esteve também em Belo Horizonte, onde se reuniu, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, com os secretários de Estado Narcio Rodrigues e Adriano Magalhães (Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável). Todos os órgãos vinculados à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) estiveram presentes para discutir as parcerias possíveis do governo mineiro com o governo federal. O secretário-executivo do MMA disse que as parcerias podem ser ampliadas, principalmente na questão das áreas degradadas.

Ao comentar a visita a Frutal, onde conheceu a Cidade das Águas, o presidente da ANA disse que Minas Gerais tem tradição na gestão das águas, e por isso gostaria de apresentar aqui o Atlas Nacional de Abastecimento Urbano. "Já temos uma série de parcerias em Minas Gerais, mas vamos trabalhar para fortalecê-las", disse Vicente Audreu.

O ex-secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e atualmente consultor, Alberto Portugal, apresentou o programa de Economia Verde e Criativa do Vetor Sul (EVCSUL), dentro do projeto de criação do Polo de Inovação Ambiental. Este projeto, a ser implantado no quadrilátero ferrífero, pretende que a região seja caracterizada pela sustentabilidade e o desenvolvimento limpo, recuperando as áreas utilizadas pelas indústrias da mineração.

A região foi escolhida estrategicamente para o desenvolvimento de outras áreas, como turismo, artesanato e gastronomia. "A ideia da criação deste Polo de Excelência é aproveitar o conhecimento que está inserido na região, também desenvolver e concentrar toda a inteligência do processo produtivo mineral. Criando centros de pesquisa e profissionais qualificados, assim atraindo investimentos para a região", comenta Portugal.

Ele também falou do caso de sucesso do Instituto Inhotim, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), que foi uma área de mineração recuperada e hoje é um jardim botânico. "Existe uma proposta para que o Inhotim seja o centro de referência em biodiversidade, pois o parque é também uma prova viva do que pode ser feito em termos de recuperação e regeneração", afirma.