Onde há fumaça

Uma lei sancionada na semana passada determina que Belo Horizonte tem prazo de quatro anos para reduzir em 30% a emissão de gases causadores do efeito estufa, principalmente o dióxido de carbono (CO2).

Para conseguir isso, serão necessárias mudanças no setor de transportes da capital. Um inventário municipal elaborado em 2008 mostra que o setor é responsável por 82% do CO2 lançado na atmosfera. O crescimento da frota em Belo Horizonte tem implicação direta na poluição em BH: atualmente cerca de 1,29 milhão de veículos circulam na cidade. Em apenas dez anos, esse número praticamente dobrou. Veículos movidos a diesel, como ônibus e caminhões são os maiores poluidores. A nova lei estabelece a necessidade de redução progressiva do uso de combustíveis fósseis, ficando adotada a meta progressiva de redução de, pelo menos, 10% a cada ano. Mas o texto legal define poucas ações para alcançar o objetivo.