Ações de mobilização alertam para os impactos do ruído sonoro

Com o tema "Não deixe o ruído invadir sua cidade", o Dia Internacional de Conscientização Sobre o Ruído foi lembrado nesta quarta-feira (27) pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Foram realizadas ações que mobilizaram vários profissionais da rede de saúde auditiva para alertar a população sobre os perigos que a exposição intensa a volumes muito altos podem causar. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ruído sonoro é a causa de 120 milhões de perdas auditivas em todo o mundo.

Durante a manhã, os funcionários da SES-MG foram surpreendidos com a atuação do grupo de teatro Saúde em Cena. A apresentação teve como objetivo elucidar de forma divertida a importância do silêncio no ambiente de trabalho. Os atores fizeram uma intervenção barulhenta nas estações de trabalho dos 12º e 13º andares. Para a funcionária da Assessoria Jurídica, Bianca Pimentel, o silêncio é fundamental na área de trabalho. "Eu sou adepta ao silêncio e acho que atitudes como evitar deixar o toque do telefone no último volume, incomodando as pessoas, já seria uma boa forma de respeitar o silêncio no ambiente de trabalho", afirma.

De acordo com a técnica da Coordenadoria de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência, Gabriela Cintra Januário, além da mobilização da SES-MG, "serão realizadas diversas ações voltadas para a conscientização da população acerca dos problemas auditivos causados pelo ruído". Ainda de acordo com Gabriela, as ações de conscientização à população ocorrerão durante toda a semana.

A poluição sonora é um problema cada dia mais presente na vida moderna. Buzinas de carros, sirenes e fones de ouvido muito altos são alguns exemplos de ruídos que causam desde somente um incômodo até problemas mais graves, como a perda temporária ou permanente da audição, dificuldade de compreensão da fala, zumbido, insônia, irritabilidade e agitação, depressão, dificuldade de concentração, tontura e dor de cabeça, alterações gástricas e intestinais e hipertensão. As consequências ocorrerem de acordo com o nível de intensidade e o tempo de exposição.

Saúde auditiva

A Política Nacional de Saúde Auditiva tem como objetivo oferecer aos usuários cuidados integrais e integrados no manejo das principais causas da deficiência auditiva, visando minimizar o dano dessa deficiência na população e garantir o tratamento do usuário.

A Rede de Saúde Auditiva da SES-MG conta com 14 Serviços de Atenção à Saúde Auditiva habilitados pelo Ministério da Saúde, distribuídos no Estado de acordo com o Plano Diretor de Regionalização. Os serviços são constituídos por Unidades de Média e Alta Complexidade, seguindo o fluxo de referência e contra-referência.

Minas Gerais conta com 329 serviços de Fonoterapias Descentralizadas que realizam a Terapia Fonoaudiológica reabilitando o usuário contra-referenciado o mais próximo possível da sua residência. Os serviços de alta e média complexidade são responsáveis por receber os usuários agendados pelas Secretarias Municipais de Saúde, realizar avaliações médicas, otorrinolaringológicas, exames audiométricos, seleção e adaptação de Aparelho de Amplificação Sonora Individual (AASI), reabilitação/terapias fonoaudiológicas, acompanhamentos e reposições. Além disso, são responsáveis por realizar ações na Atenção Básica e oferecer suporte técnico para os Fonoaudiólogos Descentralizadas.

Atualmente, são atendidos nos serviços de alta e média complexidade 898 novos pacientes por mês. Ao Estado, cabe o controle e avaliação das unidades credenciadas para o serviço periodicamente, além de promover capacitação dos profissionais da rede e oferecer suporte sempre que necessário.

Triagem Auditiva Neonatal

A Triagem Auditiva Neonatal (TAN) é o único procedimento que possibilita o diagnóstico precoce de alterações auditivas em bebês. O diagnóstico precoce possibilita a intervenção em tempo hábil para proporcionar à criança com deficiência auditiva a aquisição de linguagem oral, evitando todos os problemas sócio-psicológicos ocasionados pela ausência de oralização.

A SES-MG é pioneira na implantação do Programa Estadual de Triagem Auditiva Neonatal, priorizando as ações de atenção básica, fazendo interface com o Pro-Hosp e o Viva Vida. O programa está em fase de implantação, com 26 maternidades credenciadas como Serviços de Referência de Triagem Auditiva Neonatal.