Estação de esgoto rompe, fere oito e espalha dejetos

O rompimento da parede de uma estação de tratamento de esgoto no centro de Niterói (RJ), no início da tarde de ontem, deixou oito pessoas feridas, danificou ao menos dez carros e espalhou um rastro de sujeira, detritos e um insuportável odor por ruas próximas.

Ao todo, foram despejados nas ruas 6 milhões de litros de esgoto, que ainda estava em fase de tratamento. A força da correnteza de dejetos derrubou pedestres no chão, que acabaram sofrendo escoriações e outros pequenos ferimentos. O nível da água ficou pouco acima dos joelhos.

Os feridos - todos sem gravidade - foram levados para o Hospital Azevedo Lima em ambulâncias do Corpo de Bombeiros.

A correnteza invadiu imóveis. Lojas de duas ruas próximas à estação Toque-Toque, no bairro de Ponta D’Areia, e carros que estavam estacionados também foram atingidos pela onda. Os automóveis boiaram e danificaram uns aos outros.

Ainda de acordo com os Bombeiros, a estação se rompeu no começo da tarde na rua Visconde do Rio Branco, próximo ao Mercado. O rompimento derrubou um dos muros da estação e três quarteirões foram interditados.

Segundo a concessionária Águas de Niterói, responsável pela estação, o rompimento de uma parede de um dos tanques de tratamento provocou o vazamento. A empresa informou que não sabe as causas do incidente e que abrirá uma investigação.

O problema ocorreu numa área que foi ampliada para dar conta do crescimento da demanda da cidade. A parte da estação que não foi afetada continua a operar e o tratamento de esgoto em Niterói não foi interrompido pelo acidente.

A empresa afirmou ainda que a limpeza das ruas do bairro Ponta D´Areia começou logo após o incidente e que o trabalho iria continuar por toda a madrugada de hoje.

Ressarcimento. Em nota, a Águas de Niterói lamentou o ocorrido e disse que ressarcirá os prejuízos e indenizará as pessoas afetadas pelo acidente. "A empresa não está poupando esforços para minimizar os efeitos do ocorrido para a população e está agindo desde o primeiro momento, no local, com a presença de técnicos, engenheiros e toda a diretoria", informa a nota.
Dona de um restaurante, Selma de Oliveira, 56, contou que perdeu tudo no estabelecimento, inaugurado há menos de dez dias. Entre os feridos estava a neta de Selma, 2, levada ao hospital e depois liberada.

A dona do restaurante disse que vai registrar um boletim de ocorrência na PM e cobrou agilidade na reparação dos danos.