Clinton e Bloomberg se unem contra o aquecimento global

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, dois dos mais influentes porta-vozes da sustentabilidade ambiental, irão fundir seus grupos de pesquisa sobre o clima global em uma única e ambiciosa entidade de defesa ambiental.

Os planos de fusão foram anunciados na semana passada e a primeira ação da dupla é uma palestra conjunta no próximo mês em uma conferência ambiental em São Paulo - a primeira de muitas de suas aparições, disseram os assessores.

A nova organização, que vai se chamar C40-Clinton Climate Iniative, irá combinar o C40, uma coligação de cidades internacionais dirigida por Bloomberg, e a Clinton Climate Initiative, um projeto da fundação filantrópica de Clinton, duplicando os orçamentos anuais dos grupos e a equipe.

Orçamento. Estima-se que a nova entidade vai iniciar as atividades com um orçamento de US$ 15 milhões e uma equipe executiva composta por 70 pessoas.

Em uma época em que a legislação nacional e os tratados internacionais para discutir o aquecimento global paralisaram, a fusão das organizações representa a maior aposta no futuro de cidades populosas como Nova York, Seoul e Tóquio como um laboratório para experimentação e ação.

Mas, mais do que qualquer coisa, ela marca uma nova parceria entre dois homens - amigos de muitos anos e, agora, companheiros nova-iorquinos - cuja estrela do poder, alcance político e habilidades para angariar fundos podem ter implicações de longo alcance para as alterações climáticas.

O C40 e a Clinton Climate Initiative, ambas fundadas nos últimos seis anos, buscam cortar as emissões de carbono nas grandes cidades através de programas de redução do uso de energia em prédios, promoção do transporte coletivo e a reutilização dos gases do efeito estufa emitidos pelos aterros.

Municípios. As cidades representam cerca de 2% das terras do mundo e 70% das emissões de carbono. No entanto, em um grau maior que as autoridades estaduais e federais, os prefeitos tendem a ter amplos poderes sobre as áreas como a de códigos de construção e de sistemas de transporte que podem cortar substancialmente a produção de carbono.

"Está claro que as cidades estão na linha de frente das causas e dos efeitos da mudança climática", disse Bloomberg em uma conferência na mansão Gracie, nos EUA.

"Mesmo como governos nacionais, lamentavelmente, todos hesitam com bastante frequência", disse ele. "As cidades de todo o globo devem liderar o comando da mudança climática", completou.

Clinton disse que ele estava "eufórico" com a chance de trabalhar com Bloomberg para confrontar "um dos maiores desafios que o mundo enfrenta hoje". A Clinton Climate Initiative gastou cerca de US$ 20 bilhões em projetos em todo o mundo. Um grande experimento envolveu ajudar a instalar mais de 140 mil lâmpadas de energia eficiente nas ruas de Los Angeles.

Encontro em SP
Cúpula de Prefeitos. São Paulo sediará do dia 31 de maio ao dia 2 de junho de 2011 a Cúpula de Prefeitos da Rede C40. A associação C40 reúne os prefeitos das maiores cidades do mundo para o combate às mudanças climáticas.
Presenças. São esperados para debates e reuniões multilaterais mais de 500 participantes do mundo todo entre representantes de governos, bem como lideranças políticas e empresariais. Além de Bill Clinton e Michael Bloomberg, está prevista também a presença do ex-presidente da Rússia, Mikhail Gorbachev.

Encontro em SP
Cúpula de Prefeitos. São Paulo sediará do dia 31 de maio ao dia 2 de junho de 2011 a Cúpula de Prefeitos da Rede C40. A associação C40 reúne os prefeitos das maiores cidades do mundo para o combate às mudanças climáticas.
Presenças. São esperados para debates e reuniões multilaterais mais de 500 participantes do mundo todo entre representantes de governos, bem como lideranças políticas e empresariais. Além de Bill Clinton e Michael Bloomberg, está prevista também a presença do ex-presidente da Rússia, Mikhail Gorbachev.